Líder em componentes pneumáticos.

08/11/2018 - AS MÁQUINAS NA IND 4.0 E O MAPEAMENTO
TECNOLÓGICO DO SETOR

Indústria 4.0: Metal Work promove workshop com engenheiro italiano

O engenheiro de aplicação da Metal Work Itália, Alessandro Guidi, apresentou argumentos definitivos a respeito da economia e do aumento de produtividade que a Indústria 4.0 pode oferecer aos empresários brasileiros. Ele foi um dos participantes do workshop promovido pela filial brasileira da Metal Work no dia 8 de novembro no Espaço de Inovação da Unisinos.
 

Guidi esclareceu que a Indústria 4.0 não é algo do futuro, pois a tecnologia já existe, e explicou que a diferença está nas informações. “A indústria tradicional tem informações depois que os fatos ocorreram, como a vida útil de uma máquina, por exemplo. A diferença na Indústria 4.0 é que a informação pode ser acessada em tempo real, o que permite uma série de benefícios”, comentou.
 

O engenheiro citou o exemplo do EB 80, sistema eletropneumático da Metal Work, em que os componentes informam todos os tempos de acionamento, o percurso do êmbolo para sair e voltar do cilindro e uma série de informações que servem para monitorar se todo o sistema está funcionando bem ou não. Essa característica permite também que as peças sejam trocadas exatamente no momento em que houver necessidade, evitando desperdício de tempo em manutenções.
 

Outra grande vantagem da Indústria 4.0, na visão de Guidi, é a assistência remota, que elimina a necessidade de deslocamento de um técnico e todos os custos envolvidos. De posse das informações em tempo real, o fabricante de uma máquina, por exemplo, consegue visualizar a distância onde está o problema e prestar assistência inclusive por meio de óculos de realidade virtual.
 

Guidi também compartilhou o exemplo do sistema de automação modular da Metal Work, o V-Lock, para demonstrar outra funcionalidade da Indústria 4.0: a flexibilização mecânica das máquinas. Inspirado no Lego, o V-Lock possui a mesma interface de conexão, o que permite realizar infinitas combinações e aplicações. Assim, na Indústria 4.0, uma mesma máquina pode passar a fabricar diferentes produtos.
 

O workshop também contou com a fala do professor Dr. Néstor Fabián Ayala, do Núcleo de Engenharia Organizacional da UFRGS, que apresentou o estudo “Mapeamento do nível tecnológico da Indústria 4.0 do setor de máquinas no Brasil”, e de Denis Borges Mauricio, da Abimaq, que compartilhou as ações da associação no contexto da Indústria 4.0. A abertura do encontro foi feita pelo diretor da Metal Work e vice-presidente da Abimaq-RS, Hernane Cauduro.

LOCALIZAÇÃO BLOG FACEBOOK INSTAGRAM YOU TUBE APP